20 de setembro de 2011

Abrir mão...


Hoje em dia nem todos entendem, ou fingem não entender, que abrir mãos de algo, ou alguém, não quer dizer que já não a queiramos. Muitas vezes esse "movimento", que muitos entendem como cobardia ou desprezo, é apenas um acto de amor, realizado com o intuito de libertar o outro para que assim possa alcançar algo que nós não lhe poderíamos proporcionar. Poderá ainda ser, em várias ocasiões, apenas um gesto de amor próprio (e por ironia dos mais complicados de realizar). Nem sempre é fácil libertar algo quando a única coisa que queremos é mantê-lo fechado a sete chaves. Mas quando o amor é verdadeiro, nenhuma fechadura é resistente o suficiente para nos impedir de fazer o que achamos que está certo. Muitas vezes gestos de indiferença, são nada mais nada menos do que grandes provas de amor, nem que seja para nós mesmos.

6 comentários:

Zeny disse...

Adorei :) Um beijinho *

ana disse...

concordo totalmente!

DÉBORA disse...

entender, entendemos, só que é difícil*

Dani disse...

Gostei muito! c:

allmota disse...

a serio? adorei mesmo muito o teu!

Ju disse...

Eu adorei a foto, mesmo *-*
O texto está lindo :)