7 de outubro de 2011


Chegaste de mansinho, sem avisar. Vieste caminhando lentamente, eu nem ouvi os teus passos. Quando menos espero cá estás tu, apareces-te não sei como, vindo não sei de onde, e fizeste-me recuar todos os passos que já tinha conseguido dar. Chegaste de repente e sem saber porquê tomaste tudo como teu, sem me dar qualquer hipótese. Tento resistir, aguento um pouco.. Mas por fim, quando não consigo mais, quando estou disposta a arriscar, olho  para o lado e já lá não estás. Partiste. Vieste só marcar presença e foste embora. Mas ai já me perdeste de novo. Já me fizeste cair e já me instalaste de novo o medo de andar.
Com o passar do tempo começo a mentalizar-me e a andar de novo... Penso que superei essa barreira, quando de repente... Tu chegas de mansinho sem avisar... Vens caminhando lentamente...

4 comentários:

Carla disse...

É sempre assim. :(

carina disse...

bem...adorei:)

Sofia R. disse...

adorei. muita força minha querida :)

ana disse...

lindo !