20 de março de 2012

Ensinam muitas coisas (erradas) às raparigas: se um rapaz te magoa, ele gosta de ti; nunca devemos tentar aparar a própria franja; um dia vais conhecer um rapaz incrível e ser feliz para sempre... Todos os filmes e todas as histórias imploram para esperarmos por isso. Reviravoltas no terceiro acto. Declarações de amor inesperadas. Exceções à regra. Mas, às vezes, focamos-nos tanto em alcançar o nosso final feliz, que não aprendemos a ler os sinais. A diferenciar entre quem nos quer e quem não nos quer. Entre os que vão ficar e os que nos vão deixar. E talvez esse final feliz não inclua um rapaz incrível. Talvez sejas tu… Sozinha… Recolhendo os cacos e recomeçando. Ficando livre para algo melhor no futuro. Talvez o final feliz seja só seguir em frente. Ou talvez o final feliz seja isto, saber que mesmo com ligações sem retorno e corações partidos, com todos os erros estúpidos e sinais mal interpretados, com toda a vergonha e todo o constrangimento, tu nunca perdeste a esperança.

8 comentários:

carina disse...

gostei muito

Pedacinhos de mim disse...

Muito mas muito bom este teu post. Gostei bastante. Um Beijo :)*

ana disse...

está muito bom ana, mesmo*

carina disse...

obrigada eu:)

Joana Andreia* disse...

Gostei muito *.*

AnaM. disse...

Gostei muito, bem dito!

Ana Margarida disse...

Está lindo, mesmo. Disseste tudo!

Salete sousa disse...

é verdade, se não encontrarmos alguém podemos ser felizes igual:)

P.s: amei o texto :)